APSIA

Apoios

Bem-vindo

Selecionar Idioma

Visitantes

A Arte de “Caçar” Térmicas em 10 passos
A ARTE DE “CAÇAR” TÉRMICAS EM 10 PASSOS 
Caçar térmicas é tranquilo e relaxante. É um desafio único às suas habilidades de pilotagem. É o desafio de voar usando apenas forças invisíveis da natureza. É voar com o vento, encontrando e usando correntes de ar ascendentes para permanecer no ar, e evitando as descendentes. É preciso ter paciência, habilidade e um planador bem concebido. 
Passo 1 - Afine o seu planador para que voe de modo estável e a direito sem, ter de mexer nos comandos. Quando estiver a “caçar” térmicas, deixe o planador reagir e voar “sozinho”. Desta forma consegue ver melhor como o planador reage às correntes de ar na sua proximidade.
Passo 2 - Quando estiver a “caçar” térmicas, tente voar sempre em zonas de ar novo e inexplorado. Lembre-se que o ar está em constante movimento e na direcção do vento. Sempre que fizer uma volta, faça contra o vento – para barlavento. Lembre-se que quanto mais espaço conseguir cobrir, mais provável é que encontre uma térmica. A menos que encontre uma térmica, fazer voltas a favor do vento e/ou voar sempre no mesmo ar é improdutivo e só faz com que perca altitude.
Passo 3 - Lembre-se que as térmicas deslizam com o vento, de barlavento para sotavento. Se pretende ficar numa térmica para ganhar altitude, necessitará de voar em círculos na direcção do vento e dentro da zona ascendente da térmica. Muitos iniciados têm dificuldade em permanecer numa térmica, pois estas movem-se constantemente com o vento. Para permanecer na térmica basta manter um ângulo de pranchamento no planador numa curva constante deixando que seu planador vá com o vento.
launch.jpg
Passo 4 - Quando estiver numa térmica, observe cuidadosamente o planador em todo o círculo. Observe em que zonas do círculo o planador está a subir ou a descer. Feche o círculo na direcção da ascendente (longe da descendente) em voltas sucessivas. Isso dará um ganho máximo de altitude e ajudá-lo-á a centrar-se na térmica.
Passo 5 - Se perder a térmica, abra o círculo e sonde o ar em torno de onde pensa que ela poderá estar. Provavelmente a térmica ainda lá está, e o planador só voou para fora dela. É habitual que a térmica esteja a sotavento da posição inicial. 
wind.jpg
Passo 6 - Ao sair contra o vento para fora de uma térmica a fim de encontrar a próxima, lembre-se que normalmente a barlavento da térmica existem descendentes! É necessário voar através destas muito rapidamente, ou então pode voar para o lado, e em seguida, voar contra o vento para evitar perder excessivamente altitude. Para voltar para barlavento sem perder muita altitude pode ser necessário voar inicialmente para sotavento.
Passo 7 - A actividade térmica varia muito de dia para dia e mesmo durante o dia. Para aprender, escolha um dia calmo e soalheiro. A melhor altura é o meio-dia, pois as térmicas são mais fortes e mais frequentes quando o Sol está mais a pique. E não se pode esquecer que para um iniciado, as térmicas são mais fáceis de “caçar” quando há muitas!
wind2.jpg
Passo 8 - Geralmente, mas nem sempre, as térmicas aumentam de diâmetro em altitude. Saber isso pode ser útil. Se estiver a “caçar” térmicas a baixa altitude, provavelmente precisará de fazer voltas mais apertadas para ficar na zona ascendente. Quando tiver ganho alguma altitude pode abrir os círculos e ser mais eficiente.
Passo 9 - Muitas vezes encontramo-nos numa térmica fraca e a baixa altitude, e na luta para permanecer no ar somos tentados a procurar melhor ar e a sair da térmica fraca onde estamos. Mas se o fizer, 9 em cada 10 vezes vai estar a aterrar dentro de pouco tempo. As descendentes envolvem as térmicas, e deixar uma térmica, mesmo que seja fraca, tem o seu preço. Vale mais ficar com a térmica que se tem, mesmo que fraca, na esperança que esta fique mais forte, o que acontece frequentemente.
Passo 10 - Se é novato na “caça” às térmicas, pode-lhe parecer impossível que encontre uma térmica tão forte que possa levar o seu planador tão alto até o perder de vista. Mas isso acontece! Normalmente, o piloto fica tão entusiasmado com uma ascendente forte que deixa de prestar atenção à altitude a que está. Quando se apercebe, já deixou de ver o seu modelo! Não entre em pânico. Chame por todos os que estão no campo consigo, e peça para olharem para o céu e coloque suavemente o leme de profundidade na posição de máxima subida ao mesmo tempo que leva o leme de direcção totalmente para a direita ou esquerda. Isso vai colocar o planador numa espiral de descida suave. O movimento de rotação fará com que o planador seja mais fácil de detectar nomeadamente quando o sol se reflecte na superfície das asas.

Tradução e adaptação de Nelson Gaspar a partir de - www.quicktechhobby.com/articles/thermal_surfing%20part%202.htm

Novidades